Browse By

Exposição mostra olhar especial sobre Amazônia por meio das artes plásticas

Em maio de 2016, Júlio Cesar, artista plástico mais conhecido como Botôto escreveu o poema “Nesta passagem percorre os caminhos das florestas, das águas, dos lugares sagrados do Bioma tropical e da vivência da fé, visto com espírito da fé, visto com espírito de sono e deixa respirar a harmonia viva da Amazônia”.
Esse poema deu origem a 16 obras, que a partir dessa sexta-feira (6), entra em exposição no Museu da Memória Rondoniense.
Das 16 obras, apenas dez está com o artista, e juntas com outros trabalhos da mesma técnica fazem parte da exposição “Amazônia a natureza em forma de Poesia”. O restante do acervo foi comercializado. O artista conta que quando fez o poem, pensou na passagem da mata, dos pássaros voando e quis passar a “harmonia” que sentiu naquele momento para o poema. Logo depois Botôto, pintou os quadros.
“Quando eu pinto, eu retrato a alegria das pessoas e os rostos coloridos eu vou atribuindo cores por dentro de cores. Saio de uma cor e entro em outra mais no mesmo objeto”, diz Botôto.
O museu é gerenciado pela Fundação Cultural do Estado de Rondônia (Funcer), e tem horário de funcionamento de segunda-feira a sexta-feira, das 9h às 17h, para essa exposição o público terá interação direta com o artista e com um olhar especial dado a Amazônia.

Exposição: Amazônia a natureza em forma de Poesia
Data/Hora: sexta-feira (6), a partir das 9h.
Local: Avenida Dom Pedro II, Caiari – Porto Velho.
Entrada: Gratuita