Browse By

Dia de campo debate o uso da tecnologia na produção cafeeira

O Projeto Cafeicultura, inciativa do Sebrae em Rondônia e do Governo do Estado, através da Seagri reuniu mais de 500 pessoas durante os dois dias de programação.
Segundo Valdemar Camata Junior, diretor-superintendente do Sebrae em Rondônia, “Tem sido muito importante para o Sebrae e para os parceiros unir esforços, juntar suas capacidades técnicas e competências para desenvolver a cafeicultura de Rondônia e para que o Brasil reconheça nosso estado como um grande produtor de café. Com qualidade e volume para atender às demandas nacionais e internacionais e fazer a riqueza daqueles que buscam prosperar no café”.
Sebastião Oliveira, Analista Técnico do Sebrae e gestor do projeto, conta que esse conhecimento não se limita apenas ao estado e que a produção tem atingido altos patamares de reconhecimento em todo o Brasil. Oliveira complementa: “o importante é levar conhecimento para o produtor em relação ao manejo e mercado, pois o estado está voltado para o café. Ano passado levamos alguns produtores para o Espírito Santo, para conhecer as experiências da cafeicultura de outros lugares. Também participamos da Semana Internacional do Café, em que nosso estado ficou com o segundo e o terceiro lugares na categoria do café conilon”.

Produtoras

Para Albertina Marangoni, presidente da Emater-RO, os resultados têm sido cada vez melhores para as famílias produtoras “o uso de novas tecnologias, de mudas de qualidade, o preparo do solo, o uso de irrigação, a qualidade na colheita do café, o aumento da produtividade, a diminuição das áreas de plantio, todo esse trabalho voltado para a cafeicultura tem contribuído muito para melhores resultados. Nossos produtores têm diminuído suas áreas, seu trabalho e desgaste físico e, ao mesmo tempo, têm aumentado sua renda. A parte econômica tem evidenciado a todos os produtores que o plantio do café pode ser mais uma fonte de renda na propriedade de agricultura familiar”.
O projeto tem como estratégia de atuação a realização de capacitações. Elas têm o objetivo de disseminar conhecimento atualizado sobre temas importantes da cafeicultura, fortalecendo a assistência técnica aos municípios e produtores que participam do projeto.

Muitos benefícios

Segundo Laerte Braun, produtor de café, o projeto tem trazido muitos benefícios, principalmente para o município de Alto Alegre dos Parecis, pois tem gerado empregos para a população da cidade, nos setores de produção, plantio, corte, limpeza e outros serviços relacionados à atividade cafeeira.
O projeto conta com importantes parceiros, como a Emater, o Instituto Federal de Rondônia (Ifro), a Embrapa, a Câmara Setorial do Café e outros. É resultado de um levantamento realizado pelos órgãos governamentais que levou à elaboração dos Convênios nº 017/2017/PGE 2017 e nº 120/2016/PGE.